Que saudades tinha dos Bretões

A minha profissão é assim mesmo, tem momentos em que só trabalhos com franceses, de repente passamos a trabalhar só em alemão, depois muda e passamos a estar mais ligados a incentivos, mas essa não rotina que me apraz.

Há uns bons anos que não tinha um grupo de Bretões... e que saudades tinha sem saber!

Estas 19 pessoas foram tudo o que me recordava deles: simples, descomplicados, bons vivants, sempre a rir, a procurar conhecer o outro com respeito, comilões e carinhosos.

O último dia com um grupo assim deixa sempre aquele aperto no coração, porque olhamo-nos com verdadeiro carinho e apreço. Eles agradecem o quanto lhes dei e eu mostro o meu País com muito mais vontade.

Apetece sempre dizer um "à bientôt".

Eles.

As ginjinhas.

E um agradecimento que me fez tão bem.

Merci!

You Might Also Like: